31 de mar de 2011

música.doc

De uns dois anos pra cá, o cinema passou a ser uma das paradas da música brasileira, com a proliferação de documentários sobre figuras da nossa música. Mantendo a tendência, 2011 já tem uma lista de filmes do gênero aguardando sua vez no cinema, a maioria com data de estreia já marcada (as datas podem sofrer alterações):

21 de abril
Nana Caymmi em Rio Sonata (Direção: Georges Gachot) - Documentário sobre Nana

20 de maio
Mamonas pra sempre! (Direção: Claudio Khans) - Documentário sobre os Mamonas

27 de maio
Filhos de João, o admirável mundo novo baiano (Direção: Henrique Dantas) - Documentário sobre a influência de João Gilberto na obra de Moraes Moreira, Baby Consuelo, Pepeu Gomes, Galvão e Paulinho Boca de Cantor.

Ainda sem data
Raul Seixas - O início, o fim e o meio (Direção: Walter Carvalho) - Documentário sobre vida e obra de Raul

30 de mar de 2011

Aterro



Estreia amanhã, às 20h, no Cine Humberto Mauro, no Palácio das Artes, o documentário "Aterro", do mineiro Marcelo Reis. Em pouco mais de uma hora, o filme resgata a história de sete mulheres que, pioneiramente, iniciaram a reciclagem de lixo em BH nos anos 1960.

A sessão é gratuita. Os ingressos serão distribuídos meia hora antes, às 19h30. Em caso de lotação, haverá uma nova sessão, às 21h30. O Palácio das Artes fica na Avenida Afonso Pena, 1.537, no centro.

Mais detalhes: www.aterrodoc.com

29 de mar de 2011

Vaquinha virtual*

Inspirado pelo próprio lema, "sem patrocínio e sem vergonha na cara", o grupo de teatro independente Primeira Campainha decidiu fazer uma campanha para arrecadar pelo menos um terço dos R$9.000 necessários para bancar a participação na mostra paralela do Festival de Teatro de Curitiba, que não paga cachê aos artistas. Toda a mobilização foi feita pela internet, em blogs e vídeos. Deram até nome à iniciativa, "Leve 8", referência ao número de integrantes que viajará para a capital paranaense, e também trocadilho com o festival beneficente Live 8, de 2005.

"Fomos buscar nos amigos e em quem é simpático ao nosso trabalho as contribuições. É uma forma de despertar nas pessoas a vontade de ser um investidor cultural", afirma Mariana Blanco, atriz do grupo.

O grupo de teatro de BH não está sozinho. Gradativamente, pessoas com um projeto em baixo do braço recorrem à mobilização via internet para angariar os recursos que ajudarão a concretizar a ideia. A prática tem nome: crowdfunding, ou financiamento coletivo, em português. Consiste em atrair grande número de doações em valores pequenos para projetos que teriam dificuldades de serem financiados por investidores tradicionais.

Continue lendo essa história aqui.

*Matéria publicada na edição de 26/03 do Jornal Pampulha

28 de mar de 2011

A novela Paul no Brasil - Cenas dos próximos capítulos

Volta ou não volta?

Pondo fim a um dramalhão perpassado por desmentidos, promessas e esperas que se arrastava desde 2003, Paul veio ao Brasil em novembro do ano passado com os shows de sua Up and Coming Tour. Parecia o final feliz típico de último capítulo de novela. Só que não.

Como sugerem as notícias, que pouco a pouco ganham consistência, os shows do fim do ano passado foram só uma apoteose temporária no desenrolar dessa trama beatlemaníaca na América do Sul. A última boa nova vem do Peru. Jorge Ferrand, o empresário que negocia os shows de Paul em Lima anunciou, no último sábado, que os ingressos para a apresentação, confirmada para o dia 9 de maio, começarão a ser vendidos nesta semana. 47 mil entradas vão ser colocadas à venda. Uma coletiva de imprensa, a ser convocada também nesta semana, dará outros detalhes sobre o show do beatle naquele país.

Marco Mallagoli, fundador do fãs clube Revolution, e que vem trocando e-mails com a equipe de produção de Paul, afirma que foi dado um prazo de duas semanas para que se confirmassem todas as informações sobre a turnê sul-americana. O fim do prazo, previsto para esta semana, coincide com a previsão de convocação da coletiva no Peru.

Quanto ao Brasil, além de o Botafogo ter informado, em função da coincidência de datas com jogos do Brasileiro, que o estádio do Engenhão tem datas reservadas para apresentações de Paul (21 e 22 de maio), o empresário colombiano Juan Pablo Ospina, que tentava levar o músico para seu país, descartou a apresentação na Colômbia, mas deixou escapar que o beatle passará por Peru, Chile e Brasil.

No Chile, a produtora que tentou levar a Up and Coming Tour para o país no ano passado, sem dar detalhes, pediu que o público reservasse na agenda o dia 11 de maio.

Vale lembrar, essa segunda fase da novela começou em dezembro do ano passado, quando jornais chilenos afirmaram que o Estádio Monumental estaria reservado para Macca no dia 14 de abril.

Cruzando informações (e os dedos também), tudo leva a crer que, ao menos, negociações para novos shows por aqui estão ocorrendo. Tudo pode acabar sendo adiado para meses, anos mais tarde. Tudo pode ir por água abaixo. Ou tudo pode dar certo. Aguardemos cenas dos próximos capítulos.

25 de mar de 2011

Vagarosa só no nome


"Eu nunca paro", diz a cantora Céu sobre si mesma. Falando assim, fica difícil acreditar que ela apresenta na cidade, na próxima sexta-feira (25), o show de um disco batizado de "Vagarosa", seu segundo trabalho.

De fato, os dois anos que já se passaram desde o lançamento do álbum não parecem ser motivo de marasmo. No palco, canções como "Cangote" e "Bubuia", desse segundo álbum, e outras do repertório do primeiro trabalho, como "Malemolência", já soam diferentes do registro estático do disco. "As músicas vão mudando com o tempo, alguns elementos vão sendo acrescentados. Além disso, deixo muito os músicos da minha banda colocarem a mão na massa", diz a cantora, adiantando que o repertório do show também inclui releituras, como "Takes Two to Tangle", de Ray Charles, e "surpresas".

O hiato entre um disco tradicional e outro também não impede a cantora de produzir. Enquanto já escreve músicas para o terceiro trabalho, a cantora já arquiteta a apresentação que fará com João Donato no já nem tão longínquo Rock in Rio, em setembro. "A gente vai fazer uma mistura do 'A Bad Donato' com o 'Vagarosa'. Vai ser o Bad Vagarosa", adianta.

Parceria
Lançamento, por enquanto, é do disco do projeto Sonantes, parceria de Céu com músicos da Nação Zumbi e com os produtores Gui e Rica Amabis. O trabalho, uma fusão de ritmos locais, batidas eletrônicas e influências musicais diversas, chega este mês ao Brasil três anos após ter sido lançado nos Estados Unidos, quando pegou carona na boa repercussão do trabalho de Céu no exterior.

O grupo, que pega emprestado a formação do 3 na massa, é representativo de uma geração que constroi sua carreira sobre princípios mais flexíveis que o padrão disco solo/turnê. “Essa galera é muito colaborativa, é uma geração de pessoas que gostam de entrar na onda do outro, não só como curtição, mas também como aprendizado, pra sair um pouco de seu próprio universo, olhar o mundo do outro”, comenta a cantora.

O grupo "estreia" ao vivo no país com performance no programa "Grêmio Recreativo", na MTV, no próximo dia 31. O Sonantes foi um dos participantes do programa que será comandado por Arnaldo Antunes e, uma vez por mês, fará uma espécie de jam session com bandas convidadas. Nos palcos fora da tela, ainda vai ser preciso esperar um pouco mais - a banda ainda não tem agenda de shows.

Céu
Projeto MPB Petrobras
Grande Teatro do Palácio das Artes
(av. Afonso Pena, 1.537, centro, 3236-7400). Dia 25 de março (sexta), às 21h. Ingressos: R$ 20 (inteira)

Texto originalmente publicado aqui.

24 de mar de 2011

U2 3D

Pegando carona nos shows que U2 fará no Brasil dentro de duas semanas, salas de cinema de cerca de 40 cidades exibirão, neste fim de semana, o filme U2 3D, que registra em três dimensões a Vertigo Tour, em sua passagem pela Argentina, em 2006. Pode-se dizer que esta é uma "estreia tardia" uma vez que, em 2008, quando o filme foi lançado, somente São Paulo, Rio e Florianópolis, que à época já tinham salas com a tecnologia 3D, exibiram cópias do longa.



Aqui em BH, o filme ficará em cartaz no Usiminas Paragem de Cinema.

U2 3D
Sexta e sábado (25 e 26/03) às 21h30 e 23h30; domingo (27/03) às 21h30
Ingressos: R$19 (valor para projeção 3D)
Usiminas Paragem Cinema
Av. Professor Mário Werneck, 1360, Buritis – Telefone: (31) 3378.0216 / 3377.2552

23 de mar de 2011

DC Comics também é glamour

Super-herói também é coisa de menina, e não é só para o gibi que vale a afirmação. Que o diga a nOir Jewelry, marca de jóias norte-americana que lançou uma coleção inspirada nos personagens da DC Comics.



A coleção completa está aqui.

22 de mar de 2011

Retratos

O artista inglês Joe Simpson, muito afeito a pintar retratos, está produzindo uma série somente com imagens de músicos. Pra conferir, é só passar no site dele.

Jamie Cullum


Maxi Jazz (Faithless)



Ezra Koening (Vampire Weekend)

21 de mar de 2011

Recuts

Semana passada, fez sucesso pelo Twitter uma versão do trailer de "Curtindo a Vida Adoiado" que transformou a comédia típica de Sessão da Tarde em um filme cabeça. A brincadeira não é nova, e não faltam outras re-edições de mesmo teor no YouTube. Só para ficar em dois exemplos, abaixo estão uma simpatissíssima releitura de "O Iluminado" e uma "Mary Poppins" bem sombria.





Mais aqui.

18 de mar de 2011

#freecoyote

Gente, quando o sofrimento do Coyote vai acabar? Eu gosto dele!

17 de mar de 2011

O blog da Bethânia - o X da questão

Maria Bethânia, como muitos que circulam por essa terra sem lei chamada internet devem saber, apresentou projeto ao Ministério da Cultura para criação de um blog ao custo de R$1,3 milhão. A ideia é postar, diariamente, vídeos nos quais ela declama poesias. Em tempos de Blogger, Wordpress e Tumblr, muita gente chiou. Por que todo esse montante é necessário se tanta gente posta faz blogs e vídeos de graça, a torto e a direito?

Obviamente, houve também quem defendesse a ideia e tentasse pôr freios nas críticas. De fato, como alguns defensores do projeto argumentaram, o Ministério da Cultura não repassou este valor à equipe do projeto, apenas autorizou que a quantia fosse captada junto a empresas (que teriam o valor dedudzido do imposto de renda). Nesse sentido, não há garantia de que se obtenha o dinheiro, principalmente depois do furdunço gerado pelo projeto - imagino que muitas empresas hesitariam em associar seu nome ao controverso blog.

Mas, e se os R$1,3 milhão previstos forem captados? Seguindo à risca o que consta no relatório do projeto, chegamos ao X da questão (ao meu ver):

1) R$600 mil seriam pagos ao diretor artístico (Bethânia, conforme especificado em trecho do relatório)
2) R$120 mil seriam pagos ao coordenador do projeto
3) R$120 mil seriam pagos ao coordenador editorial

Desconsiderando a dificuldade de diferenciar essas três funções, que se sobrepõem umas as outras, R$840 mil, o equivalente a 64%, iriam direto para o bolso de três pessoas. Ou, em outras palavras, mais da metade do dinheiro não seria usada para a execução direta do blog.

Alguém pode pensar: "mas ninguém trabalha de graça, certo?". Certo, mas a essa altura do campeonato os envolvidos no projeto (Bethânia, Andrucha, Hermano Vianna) já têm suas carreiras consolidadas, respeitadas, reconhecidas e são muito bem remunerados pelo que fazem. Não dependem do blog como fonte primária de renda. Ponto.

16 de mar de 2011

O novo do Justice

Aí o Justice fica quatro anos sem lançar nada e, quando aparece com material novo, faz o lançamento do single, "Civilization", em um comercial da Adidas. Não sei se (1) isso pode sinalizar um novo modelo de negócios (bem promíscuo) para a música, (2) uma nova rendição da música às grandes corporações em plena era de ruína das gravadoras, (3) ou se o vídeo contém uma mensagem subliminar do sistema malvado para nos convencer a comprar tênis da Adidas.

15 de mar de 2011

Prótons, elétrons e notas musicais

Exatos cem anos após a descoberta do núcleo atômico por Rutherford, quem diria, as partículas elementares do átomo servem de metáfora para ensinar teoria musical. Com um professor de luxo, nada mais, nada menos que o maestro norte-americano Leonard Bernstein, aprende-se que os átomos estão para a matéria assim como os intervalos estão para a música. Não entendeu? Assista:




Neste canal
do YouTube tem várias outras aulas de teoria musical com Bernstein. Preciosidade.

14 de mar de 2011

Em movimento





Em tempos de MP3, downloads e afins, boa ideia a do tumblr Animated Albums, que adapta capas de disco a essa nova realidade. Mais aqui.

11 de mar de 2011

Para ouvir, mesmo

Agora não tem mais desculpa. Todos os discos listados no livro "1001 discos para ouvir antes de morrer" podem ser ouvidos neste link, em streaming. Mais fácil que 1, 2, 3, a, b, c. É só apertar o play.

10 de mar de 2011

Cães x Gatos

Com todo respeito aos cães, mas é por essas e outras que prefiro os gatos.

Níquel Náusea, Folha de S. Paulo, 5/3/11

9 de mar de 2011

Não importam os motivos da guerra

Tem gente reclamando do título de campeã do Carnaval do Rio dado à Beija-Flor, que neste ano homenageou Roberto Carlos. Acham suspeito uma escola que fez enredo sobre artista exclusivo da Globo ganhar uma competição cuja exclusividade da transmissão é da Vênus Platinada. E lembram, ainda, que a Beija-Flor não é lá flor que se cheire, pois carrega suspeitas de ligação com um dos maiores bicheiros do Rio. Sugerem que o título foi comprado. Marmelada, em termos mais eufemísticos.

Não questiono as tramóias. Uma engrenagem tão complexa quanto o Carnaval carioca, que envolve verbas públicas, milionárias cotas de patrocinadores e o importantíssimo (para todos nós, brasileiros, mas também para quem manda na cidade) valor simbólico, cultural e turístico da cidade, não está livre dos assédios do poder (político, midiático, etc).

Mas não deixemos que essas especulações deslegitimem a homenagem que Roberto recebeu. RC é maior que tudo isso. Não há dinheiro que pague o reconhecimento da carreira do rei. Não importam os motivos da guerra, celebrar uma trajetória artística é mais importante.

Ah, e é Carnaval, gente. Amanhã tudo volta ao normal.

8 de mar de 2011

Eram os anos de ouro... (parte 2)*

Já começa a se formar um calendário de eventos e novidades em torno dos compositores centenários. Chega às lojas este mês o CD duplo "Degraus da Vida", com uma seleção das principais composições de Nelson Cavaquinho, gravadas por vários intérpretes. O carioca também receberá outro tributo em disco, "Uma Flor para Nelson Cavaquinho", que deve ser lançado ainda neste semestre.

Mário Lago deve ter sua obra compilada em dois CDs: um com as marchinhas do compositor, que deve vir acompanhado de shows aqui em Minas e no Rio de Janeiro, e outro com músicas inéditas e poemas musicados, que também podem ser levados aos palcos, em shows no Rio e em São Paulo. Ambos os projetos aguardam liberação do Ministério da Cultura. Multiartista, Mário Lago também deve ser relembrado com a montagem da peça "Foru Quatro Tiradente na Conjuração Baiana", que trata de um dos muitos movimentos pela independência do Brasil ocorridos no século XVIII. O texto, escrito na década de 1970, foi proibido pela ditadura e permanece inédito.

Assis Valente e Synval Silva, juntamente com Nelson e Mário, devem ter exposições dedicadas à sua memória no Rio de Janeiro. Há, ainda, a possibilidade de lançamento de material relativo à obra de Pedro Caetano. Sinal de que o país está aprendendo a lidar com sua memória musical, na avaliação de Bia Paes Leme, coordenadora de música do Instituto Moreira Salles. "Houve um período em que tudo isso foi considerado antigo, anacrônico. A Bossa Nova meio que alijou essa produção do dia a dia da gente, mas acho que isso está sendo recuperado, esse repertório está sendo resgatado", afirma. Confira quais são os outros compositores que chegariam em 2011 aos cem anos de vida.


Pedro Caetano
Nascimento: 01/02/1911
Versos célebres: "É com esse que eu vou sambar até cair no chão, é com esse que eu vou desabafar na multidão" ("É Com Esse que Eu Vou")
É em ritmo de Bossa Nova que os versos de Pedro Caetano para "É Com Esse que Eu Vou" devem estar gravados na memória de muita gente, graças à gravação que Elis Regina fez na década de 1970. Mas o sucesso na voz da Pimentinha nasceu em forma de samba, especialidade do paulista que nasceu em Bananal, interior do Estado, mas cresceu no Rio de Janeiro. São dele "Sandália de Prata" e "Onde Estão os Tamborins", dentre outros, gravados por Francisco Alves, um de seus grandes intérpretes, mas também por Aracy de Almeida e pela dupla Joel e Gaúcho, este último também artista centenário este ano. Por pouco, não foram de Pedro as palavras que cobriram a melodia de "Carinhoso", uma das mais conhecidas da música brasileira, composta por Pixinguinha. A pedido de Orlando Silva, que faria a gravação da canção, Pedro escreveu os versos "na mansidão do teu olhar/ meu coração viu passear/ uma feliz e meiga bonança". Ao final, os versos que o próprio compositor um dia disse serem "piegas e sem graça" foram substituídos definitivamente pelos de Braguinha.




Nelson Cavaquinho
Nascimento: 29/10/1911
Versos célebres: "O sol há de brilhar mais uma vez, a luz há de chegar nos corações" (Juízo Final)

Ironia, ou não, o "Cavaquinho" que virou nome próprio do carioca Nelson Antônio da Silva demorou para ser posse do sambista. Apesar de, desde menino, dedilhar o instrumento com uma maneira bastante peculiar - apenas com dois dedos, daí a origem do apelido, foi só aos 16 anos que Nelson foi ter um cavaquinho próprio, dado de presente por um jardineiro português. Antes disso, ensaiava os primeiros acordes em um instrumento emprestado. Nada o impediu, porém, que compusesse sambas marcantes, como "Juízo Final", "A Flor e o Espinho" e "Folhas Secas". Mangueirense, se envolveu com a escola por um acaso, quando, a serviço da cavalaria da Polícia Militar, patrulhava o morro homônimo onde nasceu a escola montado em seu cavalo Vovô. Na escola, foi amigo e parceiro de composição de Cartola, e teve suas composições interpretadas por nomes ilustres da Verde e Rosa, como Beth Carvalho e Chico Buarque. Este ano, a escola o retribui com o samba enredo "O Filho Fiel, Sempre Mangueira", no primeiro dia de desfilas do Carnaval do Rio, com entrada na Sapucaí prevista para as 2h25 da madrugada da próxima segunda-feira (7).




Synval Silva
Nascimento: 14/03/1911
Versos célebres: "Adeus, adeus, meu pandeiro de samba, tamborim de bamba, já é de madrugada" ("Adeus Batucada")
Mineiro de Juiz de Fora, Synval Silva começou a dedilhar o violão ainda em terras mineiras, onde também tocou clarineta na banda de sua cidade natal, mas foi no Rio de Janeiro que encontrou seu caminho para a música. O então morador do Morro da Formiga foi apresentado pelo amigo Assis Valente a Carmen Miranda apenas para prestar seus serviços de motorista a ela, mas acabou tendo o mesmo destino que o companheiro baiano: um fornecedor de sucessos para a cantora. A cada êxito com o público, Carmen lhe pedia novas músicas. Das encomendas saíram "Alvorada", "Ao Voltar do Samba", "Gente Bamba" e "Adeus Batucada", que ganhou lugar fixo no repertório da cantora e serviu de trilha para o seu funeral, no centro histórico do Rio. Além de Carmen, Ataulfo Alves, Herivelto Martins e Orlando Silva também deram voz às composições de Synval. O mineiro viveu no Rio até sua morte, em 1994, tempo suficiente para converter-se em carioca: fundou a escola de samba Império da Tijuca, hoje no grupo de acesso, ganhou o título de Cidadão Carioca e o anel de Bacharel do Samba.



Para ouvir as músicas citadas nesta reportagem, acesse:
www.discosdobrasil.com.br
www.ims.uol.com.br

*Reportagem publicada na edição de 5/3/11 do Jornal Pampulha.

7 de mar de 2011

Eram os anos de ouro... (parte 1)*

"Amélia não tinha a menor vaidade, Amélia é que era mulher de verdade..." Quem nunca cantarolou esses versos? E quem não se sentiu transportado diretamente para um baile de Carnaval ao ouvir "se você fosse sincera, ô ô ô ô, Aurora, veja só que bom que era, ô ô ô ô Aurora", famosa marchinha? Não bastasse o clima de folia para trazer à memória essas músicas, há outro motivo para relembrá-las: 2011 marca o centenário dos compositores dessas e outras canções que entraram definitivamente para o repertório da música brasileira.

Depois de comemorar, no ano passado, os cem anos de Noel Rosa, Adoniran Barbosa e Vadico, chegou a vez de celebrar a obra de gente como Rubens Soares, autor do clássico "Nega do Cabelo Duro", de Mário Rossi, que compôs "Beija-me" ("Beija-me, deixa o teu rosto coladinho ao meu, beija-me, eu dou a vida pelo beijo teu"), recentemente popularizada por Zeca Pagodinho, e outros.

Autores de choros, sambas, marchas e valsas, todos eles têm em comum o fato de fazerem parte de uma geração que foi decisiva para a música no país. "Essa é a chamada época de ouro da música popular, é a época em que tudo ocorreu, principalmente o repertório carnavalesco, com as marchinhas", analisa Ricardo Cravo Albin, um dos principais pesquisadores de música brasileira. Foi nessa época também que começou a ser feita uma música que pudesse ser chamada de "brasileira". "A partir daí formou-se a base na qual a música brasileira - tal como a conhecemos hoje - se construiu. Foi nos anos 1930 que Pixinguinha se firmou e criou uma maneira brasileira de fazer arranjos e, também, foram os anos em que surgiram cantores que modernizaram a música brasileira", afirma a musicóloga Maria Luiza Kfouri. Relembre, a seguir, as histórias e a obra dos centenários da música nacional.


Assis Valente
Nascimento: 19/3/1911
Versos célebres: "Brasil, esquentai vossos pandeiros, iluminai os terreiros, que nós queremos sambar" ("Brasil Pandeiro")

O compositor que veio ao mundo no caminho entre as cidades de Patioba e Caminho de Bom Jardim, no interior da Bahia, ganhou vida na música brasileira por intermédio da voz de Carmen Miranda. Foi a Pequena Notável que popularizou algumas das suas mais de 150 composições, algumas das quais evidenciam o talento de Assis como cronista do cotidiano do Brasil dos anos 1930, seu principal período de atuação. É o caso de "E o Mundo Não se Acabou" ("Anunciaram e garantiram que o mundo ia se acabar..."), sobre o temor da colisão do cometa Halley com a Terra, "Recenseamento", sobre o censo geral encomendado pelo governo Vargas, e "Goodbye, boy", uma crítica à invasão dos termos em inglês no linguajar da época. Curiosamente, "Brasil Pandeiro", um de seus maiores sucessos, foi rejeitado por Carmen Miranda e gravado pelo grupo vocal Anjos do Inferno, nos anos 1940, e redescoberta pelos Novos Baianos na década de 1970. Na contramão das composições espirituosas e que exaltavam o Brasil e seu povo, Assis também escreveu a melancólica "Boas Festas" ("Eu pensei que todo mundo fosse filho de Papai Noel..."), expressando outro lado de sua personalidade. Endividado, matou-se em 1958, depois de duas tentativas de suicídio mal-sucedidas.




Joel
Nascimento: 29/06/1911
Maior sucesso: "Se você fosse sincera, ô ô ô ô, Aurora, veja só que bom que era, ô ô ô ô Aurora" ("Aurora")

Não se pode falar em Gaúcho sem falar em seu parceiro Joel de Almeida. Nascido Francisco de Paula Brandão Rangel, em Cruz Alta, no Rio Grande do Sul, Gaúcho fez história na música ao formar com o carioca Joel, dois anos mais novo, uma das duplas mais bem-sucedidas do país. Ao longo de 20 anos de carreira e 65 discos, o Brasil conheceu através da voz de Joel e Gaúcho inúmeras marchinhas, tais como "Canção para Inglês Ver" (Lamartine Babo), "Pierrot Apaixonado" (Noel Rosa) e "Aurora" (Mário Lago, outro centenário deste ano). A dupla também gravou sambas de autoria própria ("Ai, se tu soubesses) e de mais um compositor que chega aos 100 anos em 2011, Pedro Caetano ("Foi uma pedra que rolou"). Devido à grande sintonia, ficaram conhecidos como os irmãos gêmeos da voz.




Mário Lago
Nascimento: 26/11/1911
Versos célebres: "Amélia não tinha a menor vaidade, Amélia é que era mulher de verdade" ("Ai, que Saudades da Amélia")

Gerações mais recentes talvez o conheçam como o senhor que atuava em novelas da Globo. Atualmente, inclusive, Mário Lago pode ser relembrado na reprise de "O Clone", quando interpretou o dr. Molina. Mas o carioca já fazia arte muito antes da televisão. Multiartista, foi radialista, escritor, dramaturgo e, claro, compositor. Em parceria com Roberto Roberti, compôs a marchinha "Aurora", sucesso dos carnavais do Brasil dos anos 40, mas também nos Estados Unidos, onde teve quase 20 gravações, inclusive uma em inglês, devido à divulgação feita por Carmen Miranda. É dele também "Se Essa Rua Rosse Minha", originalmente gravada em ritmo de samba, e a icônica "Ai, que Saudades da Amélia", composição dividida com o mineiro Ataulfo Alves que se converteu em verbete no Dicionário Aurélio. Graças a Mário e Ataulfo, Amélia virou sinônimo de "mulher que aceita toda sorte de privações e/ou vexames sem reclamar, por amor a seu homem".



Para ouvir as músicas citadas nesta reportagem, acesse:
www.discosdobrasil.com.br
www.ims.uol.com.br


*Reportagem publicada na edição de 5/3/11 do Jornal Pampulha

4 de mar de 2011

I got New York

Não me perguntem o porquê, mas me deu na telha procurar mashups do Sinatra no YouTube. Acabei achando o sensacional vídeo abaixo. Gostei. Muito.

3 de mar de 2011

Programação Rock in Rio

Achar as atrações já confirmadas para o Rock in Rio no site oficial do festival não é tarefa muito simples. Para saber quem vai tocar no Palco Mundo (principal), é preciso ler um texto cheio de firulas e informações repetidas as quais não interessam tanto a quem só quer uma lista objetiva das atrações.

Se a ideia for tentar casar as atrações do palco principal com o Palco Sunset, para descobrir qual o dia vai ter a melhor combinação de shows, é preciso buscar a programação do palco menor em outra área do site.

No Facebook, as atrações dos dois palcos estão listadas por dia de evento, mas há uma página para cada dia, o que te obriga a clicar em quatro links diferentes para ter acesso à programação completa do Rock in Rio.

Por isso, achei por bem eu mesma fazer aqui uma lista simples e direta de tudo que já está confirmado. À medida que forem sendo anunciados novos nomes, vou atualizando. E sigo esperando que o site do Rock in Rio resolva organizar essa baguncinha.

23/09
Palco Mundo

Elton John
Rihanna
Katy Perry
Claudia Leitte

Palco Sunset
Móveis Coloniais de Acaju + Orkestra Rumpilezz + Mariana Aydar
Ed Motta + Rui Veloso + convidado
Bebel Gilberto + Sandra de Sá
The Asteroids Galaxy Tour + convidado

24/09
Palco Mundo

Red Hot Chili Peppers
Snow Patrol
Capital Inicial
NX Zero
Stone Sour

Palco Sunset
Marcelo Yuka + Cibelle + Karina Buhr + Amora Pêra
Tulipa Ruiz + Nação Zumbi
Milton Nascimento + Esperanza Spalding
Mike Patton/Mondo Cane + orquestra

25/09
Palco Mundo

Metallica
Slipknot
Motörhead
Coheed and Cambria

Palco Sunset
Matanza + BNegão
Korzus + The Punk Metal Allstars
Angra + Tarja Turunen
Sepultura + Tambours du Bronx

30/09
Palco Mundo
Shakira
Lenny Kravitz
Ivete Sangalo
Jota Quest
Marcelo D2

Palco Sunset
Buraka Som Sistema + Mixhell
João Donato + Céu
Cidade Negra + Martinho da Vila + Emicida
Monobloco + Macaco

01/10
Palco Mundo

Coldplay
Skank

Palco Sunset
Cidadão Instigado + Júpiter Maçã
Tiê + Jorge Drexler
Zeca Baleiro + Concha Buika
Erasmo Carlos + Arnaldo Antunes

Enquete
A organização do Rock in Rio colocou no ar, esta semana, uma enquete para que o público aponte quais atrações internacionais gostaria de ver no Palco Mundo. São duas listas, com dez opções cada, uma com nomes do rock e outra com nomes do pop. Vejamos se os vencedores da pesquisa coincidirão com os nomes confirmados (tenho um pé atrás).

Obs: Finalmente, o site do Rock in Rio disponibilizou de forma clara e organizada a lista de atrações (com uma leve inspiração no layout do já tradicional cartaz do Coachella).

Editado em 15/03/11

2 de mar de 2011

2 de março: Serge Gainsbourg

É com os sussurros de Jane Birkin em "Je t'aime, moi non plus" que Serge Gainsbourg habita o imaginário de muita gente. Mas o cantor francês, cuja morte completa hoje 20 anos, "causou" muito mais do que simplesmente incluir o orgasmo da esposa (Jane) na música escrita para a amante (Brigitte Bardot).

Com uma versão em ritmo de reggae do hino francês, a famosa Marselhesa, motivou uma campanha que queria expulsá-lo de seu país.



Com a música "Les Sucettes" (Pirulitos), colocou a então jovenzinha cantora France Gall para cantar versos de duplo sentido que aludiam ao sexo oral, sem que a garota de 18 anos compreendesse a ambiguidade da letra - pelo menos é o que reza a lenda. Acredite quem quiser (neste link há uma versão escancaradamente sugestiva do clipe feito para a música. Sabe-se la por qual motivo, todos os vídeos dessa versão estão com a função de incorporação desativada).

Les Sucettes - Serge Gainsbourg & France Gall from alex mcgrorty on Vimeo.

Por ocasião das duas décadas de morte do cantor, o Le Monde fez uma seleção com algumas de suas músicas, dando a oportunidade de conhecer um pouco do universo nada conservador de Gainsbourg. Vá .

1 de mar de 2011

Collapse Into Now na íntegra


O post de hoje vem logo cedo porque a boa desta terça-feira está marcada para daqui a pouco: às 16h, horário de Brasília, a NPR, rede de rádios norte-americana, toca todas as 12 faixas numa espécie de lançamento do já "semi-lançado" Collapse Into Now", novo álbum do R.E.M. Todo mundo pode ouvir neste link.

É fato que a banda já liberou cinco músicas nos últimos meses, mas em se tratando de Michael Stipe e sua turma, quanto mais, melhor.

A quem interessar possa, o disco ganha uma versão física e chega às lojas na próxima segunda-feira (7), à moda do século passado.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails