30 de set de 2009

Ziraldo em Cartaz


Nem só de Menino Maluquinho vive Ziraldo. Além das tirinhas do menino com a panela na cabeça (e das charges, dos livros e do trabalho como jornalista), Ziraldo também faz cartazes. Ao longo da carreira, foram mais de 400, para filmes, peças de teatro, campanhas educativas e outros.

Toda essa obra está reunida agora no livro "Ziraldo em Cartaz", que analisa os aspectos técnicos e as curiosidades por trás do processo de criação dos cartazes. Quem quiser uma amostra grátis, pode acompanhar o blog do cartunista que, a partir desta semana, vai mostrar alguns desses cartazes, como o do filme "Os Cafajestes", acima.

29 de set de 2009

29 de setembro: Mafalda

Mafalda, a personagem mais ilustre do desenhista argentino Quino, completa hoje 45 anos. Em 29 de setembro de 1964, a primeira tira com a garotinha era publicada na revista semanal argentina "Primera Plan". Tanto tempo depois, Mafalda continua com a mesma carinha de menina e com as ideias tão provocadoras quanto na década de 60.

Para comemorar, vamos ver Mafalda de um jeito diferente: em desenho animado, numa adaptação de algumas das tirinhas de Quino. Neste link tem mais.

28 de set de 2009

O mapa das capas de disco


"Album covers map" é um mapa criado a partir do Goggle Maps que indica em que local do mundo foram feitas as fotografias que estampam capas de disco as mais diversas.

O mapa mostra, por exemplo, que a capa do single "Foot of the Mountain", do A-Ha, foi feita aqui no Brasil, mais precisamente na ponte estaiada, em São Paulo. Já a capa de "Combat Rock", do The Clash, foi feita na estrada de Phetchaburi, em Bangkok, na Tailândia.

A iniciativa é da revista britânica The Word, em colaboração com seus leitores e qualquer internauta que queira adicionar um álbum ao mapa.

Vá lá: www.wordmagazine.co.uk/album_atlas

27 de set de 2009

Semana de 20/09/09 a 26/09/09 - Uma frase



"A mera ideia de me apresentar, dia após dia, para milhares de pessoas, é aterrorizante"

Popstar pela metade - Robbie Williams revela, em entrevista à Folha, que tem fobia de palco. O cantor inglês, que lança seu novo álbum "Reality Killed the Video Star" em novembro, disse que, por causa do medo de se apresentar em público, não vai fazer turnê para promover o trabalho.

Semana de 20/09/09 a 26/09/09 - Uma manchete


Lennon tinha razão? - Pouco mais de quarenta anos depois de John Lennon afirmar que os Beatles eram mais populares que Jesus, o jornal britânico Daily Telegraph decidiu testar a validade da tese do beatle nos dias de hoje. Usando a ferramenta Google Trends, que permite verificar o quanto determinado termo está sendo buscado no Google, o jornal comparou as palavras "Beatles" e "Jesus" e descobriu que no mês de setembro a banda inglesa foi buscada mais vezes que o filho de Deus. O jornal atribui a preferência pelos Fab Four ao lançamento recente de toda a discografia da banda remasterizada e do game The Beatles Rock Band. Em outros períodos do ano, no entanto, não tem para ninguém: só dá Jesus.

Semana de 20/09/09 a 26/09/09 - Uma imagem


Arte com causa - O artista plástico Vik Muniz fotografa imagem de casal beijando formada por cerca de 600 pessoas que seguram, cada uma, uma parte da imagem. O registro, feito em ensaio fotográfico realizado no último domingo (20), em Guarulhos, integrará a nova campanha do Programa Nacional de Luta Contra a Aids, do Ministério da Saúde, que este ano terá como tema "Não ao preconceito a pessoas com HIV e Aids". A campanha será lançada no dia 1º de dezembro, Dia Mundial de Luta Contra a Aids, e terá outras quatro imagens nos mesmos moldes feitas por Vik.

25 de set de 2009

São Paulo Samba

Já está à venda o DVD "São Paulo Samba", registro do concerto realizado pela Osesp, a Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo, em 31 de dezembro do ano passado na Sala São Paulo. Ainda sob a regência de John Neschling (ele seria demitido em 21 de janeiro deste ano) e com a participação da Banda Mantiqueira e de Mônica Salmaso, a Osesp executou obras de compositores da nossa música popular, como Noel Rosa, Gordurinha e Tom Zé.

O concerto foi transmitido ao vivo no Brasil pela TV Cultura e em 14 países europeus pelo canal franco-alemão ARTE, que anualmente escolhe um concerto em algum lugar do mundo para exibir aos seus telespectadores.

Uma amostra do DVD, com a deliciosa "Conversa de Botequim":



O repertório
Repertório:
Ginastera - Malambo, Op. 7
Piazzolla - Invierno Porteno
Villa-Lobos - Choro N. 10 para coro e orquestra "Rasga o coração"
Gordurinha - Chiclete com Banana
Noel Rosa - Conversa de Botequim
Camargo Guarnieri - Encantamento
João Bosco - Linha de Passe
Guinga - Baião de Lacan
Francisco Mignone - Maracatu de Chico Rei
Lorenzo Fernandez - Batuque
Guerra-Peixe - Mourão
Ary Barroso - Aquarela do Brasil
Tom Zé - Menina, amanhã de manhã

24 de set de 2009

De Oswald fez-se Mickey

Minha ignorância em biologia não me deixa saber qual é exatamente o grau de parentesco (se é que existe algum) entre coelhos e ratos no mundo animal. Mas, no mundo mágico dos desenhos animados, não há dúvidas: o rato é descendente do coelho. Melhor dizendo, Mickey é descendente de Oswald.


Oswald, o coelho sortudo, o desenho à esquerda na imagem acima, foi criado por Walt Disney e estrelou uma série de 26 episódios entre 1927 e 1928, distribuídos pela Universal. Pouco tempo depois, Walt perdeu os direitos sobre o desenho e criou Mickey. Como pode-se ver, Walt aproveitou traços de Oswald para criar o personagem que se tornaria símbolo de sua obra. Os cartoons de Oswald ainda sobreviveram por algum tempo, sob a condução de Walter Lantz, o mesmo de Pica Pau. Em 2006, a Disney recuperou os direitos sobre o coelho.

Oswald em ação
Recentemente, a Disney lançou um DVD com uma seleção de 13 episódios estrelados por Oswald, todos remasterizados. Quem preferir, pode procurar por Oswald no YouTube.

23 de set de 2009

Almanaque nas bancas


A partir deste mês o Almanaque Brasil, revista dedicada à cultura popular, será vendido nas bancas de revistas do país por R$5,90. Com dez anos de existência, o Almanaque era até então distribuído nos voos da TAM e disponibilizado na internet (essas duas modalidades de circulação continuam valendo).

O diretor executivo do Almanaque, Bento Andreato, avisa em seu blog que, se você não conseguir encontrar a revista nas bancas, pode dar um toque nele que ele tenta resolver.

22 de set de 2009

É o gênero, estúpido!

Que se dane a música. Que se dane o que a letra diz. É o gênero musical - e todos os valores que estão em torno dele - que vai fazer a gente gostar do som, ou não. Bom para pensar, não?



Mais em www.youtube.com/pagodeversions

21 de set de 2009

Drummond na web


Drummond agora tem endereço oficial na internet. O www.carlosdrummonddeandrade.com.br reúne relação de obras, seleção de poemas, fotos, vídeos, papéis de parede e até uma rádio com poemas musicados do mineiro. Lindo.

A iniciativa é da Editora Record, que tem Drummond há exatos 25 anos em seu catálogo e lança o site para comemorar a marca.

Vá lá: www.carlosdrummonddeandrade.com.br.

Terezinha...

Finalmente deu as caras na internet o trailer de "Alô, alô, Terezinha", documentário de Nelson Hoineff sobre o universo de Chacrinha. O filme tem estreia nacional prevista para 30 de outubro.

Antes da estreia, "Alô, alô, Terezinha" será exibido no Festival do Rio, que começa na próxima quinta-feira (24). Em maio, o filme foi exibido no Cine PE - Festival Audiovisual do Recife, tendo ganhado os prêmios de Melhor Longa-Metragem, Melhor Filme segundo o Júri Popular, Melhor Montagem e o troféu Gilberto Freyre, que premia o longa metragem que melhor expressa a identidade nacional dentro da perspectiva do pluralismo racial, traço marcante do pensamento de Freyre.

PS: O trailer inclui a cena-hit de Biafra sendo atingido por um aparente no momento em que gravava depoimento para o documentário.

20 de set de 2009

Semana de 13/09/09 a 19/09/09 - Uma frase



"Eu dou o seguinte conselho para quem está indo para os Estados Unidos: faça o contrário do que você faria aqui."


Os outros - O antropólogo Roberto DaMatta responde ao correspondente do New York Times no Brasil Larry Rohter sobre o que pensa do otimismo de brasileiros e norte-americanos. Os dois foram os convidados da mesa "Ficções e Realidades nas Visões de Brasil e EUA", realizada ontem (19), na Bienal do Rio. DaMatta e Rohter debateram sobre as diferenças culturais entre Brasil e EUA e comentaram as experiências de trabalho que tiveram um no país do outro.

Semana de 13/09/09 a 19/09/09 - Uma manchete


Fatos virtuais - Depois de o usuário Wagner Martins postar na madrugada de quarta (16) no Twitter uma série de mensagens sobre o suposto poder de sedução e a virilidade do ator José Mayer, numa brincadeira com base nos personagens garanhões que o ator costuma interpretar, boa parte dos usuários brasileiros do site se engajou na brincadeira e o ator virou um dos assuntos mais comentados da semana no serviço de microblog.

Mensagens identificadas com a hashtag #zemayerfacts mostraram "fatos" que "provariam" a fama de pegador de José Mayer, como "O exame de dna só dá uma certeza de 99,8%. Seria 100% se zé mayer não existisse."

De quarta-feira até hoje (20) foram 17.710 ocorrências para a hashtag, numa média de 3.542 por dia. O pico foi na quarta-feira, com 10.325 menções aos "Zé Mayer Facts". A brincadeira ainda rendeu um site e um perfil noTwitter que reúnem todos os "fatos" sobre o ator, mantidos pelo usuário Paulo Seabra.

O fenômeno repercutiu fora da internet e, neste domigo, o Fantástico exibe entrevista com o próprio José Mayer, na qual ele falará sobre segredos de sedução.

Semana de 13/09/09 a 19/09/09 - Uma imagem


Fast reading - A australiana Carly Palmer sorri depois de vencer competição, promovida em uma biblioteca da Austrália, para definir quem terminaria de ler primeiro o novo livro de Dan Brown, "The Lost Symbol". Ela bateu outros 26 fãs do escritor ao terminar a leitura das 509 páginas da obra em 2 horas e 34 minutos. Lançado na última terça-feira (15), "The Lost Symbol" é a primeira obra inédita de Brown em seis anos e vendeu 1 milhão de exemplares em seu primeiro dia nas livrarias.

18 de set de 2009

Eu queria que fosse Besouro

Eu queria que fosse Besouro o escolhido para representar o Brasil na disputa por uma indicação ao Oscar, mas o Ministério da Cultura optou por Salve Geral. Paciência.

Apesar de ainda não ter visto nenhum, obviamente porque ambos ainda não estrearam (Besouro deve chegar aos cinemas em 30 de outubro e Salve Geral no dia 2 do mesmo mês), deu para perceber, pelo trailer, que os dois têm um jeitão hollywoodiano - o primeiro com efeitos especiais, o segundo com cortes dinâmicos. Mas pelo menos Besouro parece fugir da escola Cidade de Deus. Nada contra, aprecio muito o filme, mas é que daqui a pouco vão começar a achar que só se faz esse tipo de cinema por aqui (vide a escolha de Parada 174 para disputar uma indicação no ano passado). Mais uma vez, paciência.

17 de set de 2009

Arte Brasileira

Arte Brasileira é um conjunto de blogs criado pelo professor e pesquisador de História da Arte Paulo Trevisan. Para cada uma das últimas cinco décadas, ele criou um blog específico para compilar a produção artística do período: anos 60, anos 70, anos 80, anos 90 e anos 2000. Tem ainda o Arte Brasileira Atual - confesso que não consegui perceber a diferença entre este e o dos anos 2000.

Amostras:

Humberto Espíndola, Boi-brasão, 1968


Nelson Leirner, Cubo de Dados, 1970


Guto Lacaz, Auditório Para Questões Delicadas, 1989


Edgar de Souza, Sem Título, 1997


Rodolpho Parigi, Concrete Blonde, 2008
Vá lá:
www.artebrasileira1960.blogspot.com
www.artebrasileira1970.blogspot.com
www.artebrasileira1980.blogspot.com
www.artebrasileira1990.blogspot.com
www.artebrasileira2000.blogspot.com
www.artebrasileiraatual.blogspot.com

Afinal, arte também se faz fora dos domínios do Louvre.

16 de set de 2009

Seja você um curador

O Flickr lançou esta semana uma nova ferramenta: Exposições. Com ela, os usuários podem selecionar até 18 trabalhos de outros usuários que julgaram interessantes e montar uma exposição virtual. Com a nova ferramenta, o site convoca seus usuários a liberarem o curador que existe dentro de cada um.

As galerias estão abertas a consulta para usuários e visitantes e podem ser acessadas no submenu "Exposições", do menu "Explorar".

Já tem gente fazendo suas exposições sobre toda e qualquer coisa. Tipo esta, sobre elefantes:



Ou esta, sobre manifestações públicas de afeto:


Vá lá: www.flickr.com/galleries

15 de set de 2009

Você é algo assim, é tudo pra mim

Conforme prometi no post de ontem, falo hoje de um estudo que quantificou recorrências de palavras na música brasileira - mais especificamente, as rimas mais usadas pelos compositores. Apesar de ser meio antiguinho o trabalho, vale a pena falar para quem ainda não conhece.

O estudo em questão é "É o amor - Lugares-comuns na música brasileira por suas rimas", trabalho de conclusão de curso feito em 2007 pelo então estudante de jornalismo pela USP Gustavo Martins. Ele analisou 3.073 rimas dentre as músicas brasileiras que estiveram entre as cem mais tocadas nas rádios entre 2001 e 2005 e concluiu: o par "assim/mim" é o preferido na hora de rimar. Nas contas de Gustavo, uma música em cada oito tem a referida rima em seus versos. "Preciso te Amar", do Grupo Revelação, lançada em 2003, serviu de exemplo:

"Vem pra mim
Não faz assim
Dê logo um fim nessa tortura
Nosso romance tem que se eternizar"

A praticidade em usar as duas palavras, por muitas das vezes elas não representarem o foco semântico da composição, e a valorização do indivíduo em relação ao coletivo explicariam a preponderância de composições que focam no "eu".

Na sequência de rimas campeãs de utilização vem "coração/paixão", "dizer/você", "fim/mim", "esquecer/você", "coração/solidão", "ver/você", "amor/dor", "assim/fim", "carinho/sozinho", "coração/mão".

Você de novo
O estudo também contabilizou os verbos mais usados e as palavras mais recorrentes na hora de rimar. No primeiro caso, os que mais se repetem são: amar, encontrar, ver, esquecer e falar. Quanto às palavras, adivinhem só, assim como no caso dos Beatles, "você" está no topo da lista. Em seguida vem coração, amor, mim, assim.

Em homenagem a "você", duas músicas cujos versos fazem pensar nessa relação de obsessão com "você" (uma, inclusive, usa também o par de rimas mais usado no repertório nacional):

Você é algo assim, é tudo pra mim... Ou...



Você não vale nada, mas eu gosto de você!

14 de set de 2009

"Você" é preferido dos Beatles

O jornal britânico The Guardian se deu ao trabalho de quantificar, dentre todas as músicas gravadas pelos Beatles, quais as palavras mais usadas pelos Fab Four. O resultado: em meio às 300 letras analisadas, "you" ("você") é a mais recorrente no repertório da Banda, com 2.262 registros. Bem atrás, em segundo lugar, vem "I" ("eu"), com 1.736 registros. "The" (o/a, os/as), "to" (para) e "me" (mim) fecham o top five.

Virando a lista de ponta-cabeça, há uma série de termos usados uma única vez, como Wilson, "velvet" (veludo) e Ukraine (Ucrânia). No meio dessas palavras solitárias, curiosamente está "woman" (mulher). Mesmo tendo falado muito de amor ("love" ocupa o oitavo lugar da lista, com 613 ocorrências), parece que os rapazes de Liverpool dedicavam este sentimento mais às garotas ("girl" aparece 170 vezes). Prefeririam eles as mocinhas às mulheres maduras?

A propósito, a música em que os Beatles usam a palavra mulher é "She's a Woman", lado b do single de "I feel fine".




Veja a lista completa aqui.

Teste
O Guardian também elaborou um teste para o internauta identificar a quais canções pertencem os versos selecionados por eles. Brinque aqui.

Continua
Amanhã, um estudo mais ou menos como este, só que com a música brasileira.

13 de set de 2009

Semana de 06/09/09 a 12/09/09 - Uma frase



“Vista-se bem aonde quer que vá. A vida é curta demais para passar despercebido”


Filosofia do lifestyle - Paris Hilton empresta sua sabedoria para a nova edição do Oxford Dictionary of Quotations. A frase de Paris está nas páginas da publicação que há 65 anos reúne máximas de pensadores, personagens históricos e artistas. Nesta sétima edição, são cerca de 20 mil frases de aproximadamente 3.500 autores, sendo 500 deles inéditos em edições anteriores, como Paris. Confúcio, Oscar Wilde e Obama também tiveram suas palavras registradas na publicação.

Semana de 06/09/09 a 12/09/09 - Uma manchete


Pegadinha do Malandro! - Policiais resgataram na quarta-feira (9) nove mulheres que ficaram nove meses confinadas em uma casa num golpe que simulava o Big Brother. As imagens gravadas na casa eram vendidas na internet. Atraídas por anúncios no jornal que recrutavam participantes para um reality show, as mulheres foram selecionadas dentre dezenas de outras candidatas que também participaram de entrevistas e testes. A pista para o resgate foi a denúncia dos pais de uma garota de 16 anos, confinada na casa, que avisaram à polícia sobre o desaparecimento da filha.

Semana de 06/09/09 a 12/09/09 - Uma imagem


Dia de astro - Chavez é cercado por fotógrafos e cinegrafistas durante sua chegada ao Festival de Veneza, na última segunda (7) para a estreia do documentário "South of the Border", do norte-americano Oliver Stone. O documentário desenha um retrato positivo do presidente venezuelano e é reforçardo com depoimentos de outros líderes de esquerda da América Latina, como Evo Morales, da Bolívia, Fernando Lugo, do Paraguai, e Lula.

11 de set de 2009

11 de Setembro: Torres Gêmeas

Em 11 de setembro de 2001, dois aviões se chocaram contra as duas torres do World Trade Center, em Nova York, nos EUA, num ataque atribuído a terroristas. Num misto de trauma e paranóia, os EUA implementaram ações para reagir ao atentado. A longo prazo, veio a questionável "guerra ao terror". A curto prazo, veio a censura. Poucos dias depois do ataque, a Clear Channel Communications, empresa proprietária e operadora de mais de 1 mil estações de rádio nos EUA, divulgou uma lista com 150 músicas que deveriam ser banidas das rádios, por aludirem, em graus variados, ao atentado.

Algumas músicas traziam palavras que remetiam a choque/colisão, como "Crash Into Me", do Dave Matthews Band. Outras remetiam a fogo, como "Great Balls of Fire", do Jerry Lee Lewis. Outras eram ironicamente contraditórias, como "Safe in New York City", do AC/DC. E havia também as músicas do Rage Against The Machine, que foram TODAS censuradas simplestemente por serem do Rage Against The Machine, críticos escancarados de muitas das posturas adotadas pelo governo dos EUA à época.

De toda a lista, duas merecem destaque, por representarem dois extremos dos sentimentos que devem ter tomado conta de muitos americanos naquele momento:

"It's The End of the World as We Know It (And I feel fine)", do R.E.M, pelo título apocalíptico.



"New York, New York", do Frank Sinatra, por exaltar a cidade?!?!?!?!?



Veja a lista completa das músicas censuradas aqui.

10 de set de 2009

Quase lá

Algumas semanas atrás falei aqui no blog da construção, lá na Inglaterra, de uma casa em tamanho real só com tijolos de Lego. Pois a ideia foi adiante e já está entrando em fase de conclusão. Veja nas fotos abaixo:




Mais imagens nesta galeria.

Só para lembrar
A ideia de construir a casa é de James May, apresentador da série da BBC James May's Toy Stories, que celebra os brinquedos mais amados dos britânicos. A casa começou a ser construída no dia 1º de agosto. Mais de três milhões de peças de Lego, organizadas em grandes "tijolos" com 272 peças cada, estão sendo usadas na construção.

9 de set de 2009

Música e História - Verdades e Mentiras

Momento "vestibular" do blog, para brincar com um babado ocorrido recentemente no mundo da música:

Questão

Qual das afirmações abaixo é verdadeira? E qual é falsa?

I - Os brasilienses do Móveis Coloniais de Acaju batizaram a banda com esse nome inspirados na Revolta do Acaju, ocorrida em 1813, na Ilha do Bananal, onde hoje é o estado do Tocantins.
II - Os pernambucanos da Nação Zumbi gravaram em seu primeiro álbum, Da Lama ao Caos, a música "A Praieira", cujo nome remonta à revolução homônima ocorrida em 1848, em Pernambuco.


I - É mentira

Em seu site oficial, o pessoal do Móveis Coloniais de Acaju explica a origem da banda: é uma referência à Revolta do Acaju, ocorrida na Ilha do Bananal (parte do território onde hoje fica o Tocantins), ocorrida em 1813. Na rebelião, índios javaés, que usavam madeira de acaju para produzir móveis em estilo colonial, se uniram aos portugueses para expulsar ingleses que invadiram a região. Balela das grandes.

A revista Época, que chegou a publicar a versão em reportagem feita com a banda, foi alertada por e-mail de que o episódio não seria verdadeiro e decidiu checar. Conversou com professores das Universidades Federais do Tocantins e do Mato Grosso, que não confirmaram a história.

A prova final da lorota veio de um ex-integrante da banda, Leonardo Bursztyn, que entrevistado pela revista, assumiu ter inventado tudo:

"Eu pensei nessa estória (ou história) da Revolta do Acaju pois precisava de uma explicação mais legal para o nome. E achei que seria interessante fazer uma brincadeira e ver se as pessoas cairiam. Afinal, ninguém gosta de assumir que não conhece algo. Então a idéia era fazer as pessoas dizerem: "sim, claro que conheço", quando na verdade o episódio nunca existiu.
Eu nunca tinha contado a verdade para ninguém ainda. Mas acho que já estava na hora..."

- Leia a reportagem completa da revista Época sobre o esclarecimento do que a própria publicação chamou de "trote".

II - É verdade

"A Praieira" é a quarta faixa de Da Lama ao Caos, primeiro disco da Nação Zumbi, com Chico Science nos vocais. Em determinado momento da música, Chico canta: "E é praieira/ Vou lembrando a revolução/ Vou lembrando a revolução/ Mas há fronteiras nos jardins da razão".

Chico se lembrou da revolução porque aconteceu mesmo a chamada Revolução Praieira. Em 1848, membro do Partido da Praia, conhecidos como praieiros, organizaram-se para lutar contra a indicação do conservador Herculano Ferreira Pena para a presidência da província de Pernambuco.

Em última análise, a reação contra o novo presidente foi só mais um dos vários descontentamentos que os praieiros tinham com a situação da província à época, dominada por uma aristocracia rural local e por poucos comerciantes portugueses. Por isso mesmo, os revoltosos lançaram um manifesto, batizado de Manifesto ao Mundo, que pregava uma série de mudanças, muitas delas de caráter liberal, tais como liberdade de imprensa e garantia dos direitos individuais dos cidadãos.

Só para não restar mais nenhuma dúvida, "quem" me conta tudo isso é meu querido livro de História do 2º grau, há algum tempo guardadinho num canto da estante - História e Consciência do Brasil, de Gilberto Cotrim.


Chega de blá blá blá

- Ouça aqui o trabalho do Móveis Coloniais
- Ouça aqui "A Praieira", da Nação Zumbi
- Bônus track: ouça aqui "A Praieira" numa belíssima versão erudita executada pela Orquestra Sinfônica do Recife, que bem poderia ter servido de trilha para a revolução

8 de set de 2009

Máquina de Quadrinhos - Do it yourself


Está previsto para estrear amanhã (9) o site Máquina de Quadrinhos da Turma da Mônica, um editor online de histórias em quadrinhos. O projeto é parte das comemorações dos 50 anos de carreira de Maurício de Souza.

O usuário poderá criar suas próprias histórias da Turma da Mônica, a partir de um repertório de personagens, cenários, objetos e balões relacionados à Turma, oferecidos pelo site. As histórias serão divulgadas no site e avaliadas pelos próprios internautas. As mais bem cotadas poderão ser publicadas nas revistas da Turma.

Os interessados já podem se cadastrar para receber mais informações e um pacote de imagens para a criação das primeiras histórias.

Vá lá: www.maquinadequadrinhos.com.br.

7 de set de 2009

13 de setembro: Dia da Independência

Qual o Brasil que temos? Qual o Brasil que queremos? Qual o Brasil que ajudamos a construir? No dia da independência, um pouco de música para ajudar a pensar.







6 de set de 2009

Semana de 30/08/09 a 05/09/09 - Uma frase



“Graças a Deus, não me lembro quem são”


Alguém não gosta? - Milton Nascimento comenta o alívio que sente por não recordar-se do nome das pessoas que lhe confessaram não gostar de Beatles. Ele e outros nomes da música brasileira responderam à pergunta feita pelo portal G1: "quem não gosta de Beatles?". Alguns disseram conhecer gente que não se simpatiza com os ingleses, mas preferiram não citar nomes, para não criar, digamos, constrangimentos. Sempre motivo de uma boa conversa ou uma boa pauta jornalística, os fab four serão, nos próximos dias, assunto mais do que garantido, devido ao lançamento, na próxima terça (9), de toda a discografia da banda remasterizada e do game The Beatles: Rock Band.

Semana de 30/08/09 a 05/09/09 - Uma manchete


Macaquinhos do rock
- Nada de sons da natureza. O que os macaquinhos gostam mesmo é de ouvir a voz de James Hetfield quando estão em busca de calmaria. A conclusão é de um estudo realizado nos EUA que tenta descobrir se os animais têm a mesma relação emocional com a música que os humanos. No experimento, um grupo de saguis-de-cabeça-branca foi submetido à escuta de canções do Metallica, do Tool, do Nine Inch Nails e de Samuel Barber. A única música que acalmou os animais foi "Of wolf and man", do Metallica. Então tá.

Semana de 30/08/09 a 05/09/09 - Uma imagem


Do papel para o mundo real - Mafalda, personagem dos quadrinhos, ganhou uma estátua no último domingo (30). Com 80 centímetros, a réplica da personagem está na Rua Chile, no bairro de San Telmo, em Buenos Aires, onde Quino (na foto, à esq.), criador da personagem, morou durante parte de sua vida. Quem assina a obra é o escultor argentino Pablo Irrgang.

4 de set de 2009

E o Oscar vai para...

O Ministério da Cultura divulgou hoje os filmes nacionais candidatos a representar o Brasil na disputa por uma indicação a Melhor Filme Estrangeiro na 82ª edição do Oscar. São 10 produções, que serão avaliadas por uma comissão julgadora, formada por críticos, profissionais do cinema e pesquisadores. O escolhido para brigar por uma vaga entre os cinco indicados para a categoria do Oscar será anunciado no próximo dia 18.

A lista:

A Festa da Menina Morta
Direção: Matheus Nachtergaele
Assista ao trailer

Besouro (Previsão de estreia: 30 de outubro)
Direção: João Daniel Tikhomiroff
Assista ao trailer

Budapeste
Direção: Walter Carvalho
Assista ao trailer

O Contador de Histórias
Direção: Luiz Villaça
Assista ao trailer

O menino da Porteira
Direção: Jeremias Moreira
Assista ao trailer

Feliz Natal
Direção: Selton Mello
Assista ao trailer

Jean Charles
Direção: Henrique Goldman
Assista ao trailer

Salve geral (Previsão de estreia: 2 de outubro)
Direção: Sérgio Rezende
Assista ao trailer

Se nada mais der certo
Direção: José Eduardo Belmonte
Assista ao trailer

Síndrome de Pinocchio – Refluxo
Direção: Thiago Moyses
Assista ao trailer

3 de set de 2009

Exportando o fim do mundo

Que Hollywood é afeita a filmes catastróficos, que projetam possibilidades mil para o fim do mundo, não há dúvidas. Outra certeza também é que, nesses filmes, o fim do mundo sempre acontece nos EUA. Menos mal, pois nem todos os povos compartilham dessa paranóia de que seu território vai ser devastado por algum tipo de desastre. Mas eis que em seu novo filme catastrófico, "2012", a indústria hollywoodiana inventa isso aqui:


Como diria Sílvio Santos: Sai pra lá! Sai pra lá! Deixa o Rio quieto e vai fazer o fim do mundo em outro lugar.

Para não perder o costume, Washington e Los Angeles também aparecem destruídas nos cartazes de divulgação do filme.



Só para constar
"2012" tem estreia no Brasil prevista para 13 de novembro. Dirigido por Roland Emmerich, o mesmo de "Indepence Day" e "O Dia Depois de Amanhã", o filme retrata os desastres naturais previstos pelo calendário Maia, que aponta o ano de 2012 como o fim do mundo. Assista ao trailer aqui.

2 de set de 2009

Porque o funk sempre foi movimento cultural

2009 - A Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro aprova lei que define o funk carioca como movimento cultural.

1987 - O antropólogo Hermano Vianna escreve em sua dissertação de mestrado sobre os bailes funks no Rio (posteriormente, ela deu origem ao livro O Mundo Funk Carioca):

Em todos os fins de semana, no Grande Rio, são realizados cerca de 700 bailes (o número é uma média das várias informações que eu consegui obter), onde se ouve música funk. Segundo seus próprios organizadores, um baile com 500 pessoas é considerado um fracasso. Cada uma dessas festas atrai, também em média, 1000 dançarinos. Pelo menos uma centena de bailes reúne um público superior a 2000 pessoas. Alguns deles costumam ter 6000 a 10000 dançarinos. Fazendo as contas, por baixo, é possível afirmar que 1 milhão de jovens cariocas freqüentam esses bailes todos os sábados e domingos. Um número por si só impressionante: nenhuma outra atividade de lazer reúne tantas pessoas, com tanta freqüência.

O que é que os bailes têm? À primeira vista, pouca coisa. Somente uma pista de dança improvisada e o equipamento de som, que toca um tipo de música inteiramente desconhecida de quem não vai aos bailes. O hip hop, o funk que é tocado nessas festas, não entra na programação da maioria quase absoluta das rádios, os discos não são lançados no Brasil. Mesmo assim, sem depender da indústria cultural, o funk é sem dúvida nenhuma, um fenômeno de massa em todo o Grande Rio, que já dura há quase duas décadas. (p. 6-7).


Vianna mostrou que os bailes funks tinham formas de organização e valores próprios, compartilhados por uma coletividade. Se isso não é um movimento cultural, não sei o que mais pode ser.

Porém, como o preconceito costuma atravessar algumas de nossas atribuições de valor, nem sempre "cultura" é uma palavra que as pessoas usam junto de "funk". A lei aprovada ontem, que define o funk como movimento cultural, pode até ser um passo à frente no reconhecimento da identificação entre esses dois termos, mas é acima de tudo uma formalidade. Não foi a lei que transformou o funk em cultura. Isso ele sempre foi, desde sempre.

1 de set de 2009

House cai no samba

O House do título é aquele mesmo que você está pensando: o médico mal humorado, sarcástico e politicamente incorreto protagonista da série que leva seu nome, Dr. House. Nas cenas abaixo, ele chacoalha os quadris, mexe os pés e se rende ao samba.

"Má como??", você pergunta.

É que, na verdade, as imagens são trechos de um filme que Hugh Laurie, intérprete de House, gravou em 2001, chamado "Girl From Rio". Nele, o personagem de Laurie descobre que sua esposa o traía com seu chefe e decide vir para o Rio viver uma aventura. Mas, a essa altura do campeonato, não importa mais quem Laurie interpretava. Laurie é House e House é Laurie.

Olha o House aí gente!!!! (Em plena quadra do Salgueiro)



Neste trecho do filme, House dança ao som de ninguém mais, ninguém menos que Terra Samba.



O que ele achou disso tudo?
Em entrevista à Folha, House, ops, Laurie falou sobre a experiência de (tentar) aprender a sambar para interpretar o personagem. Depois de ter aulas por três semanas com um casal de dançarinos brasileiros, ele chegou à seguinte conclusão:

"Se em algum momento você sentir que precisa ser colocado para baixo, precisa reduzir sua confiança física, tente dançar entre dois brasileiros na frente de um espelho. Eles eram duas das pessoas mais bonitas que já vi na vida, e no meio havia aquele homem que parecia estar caindo da escada".

Ah, nem foi tão ruim assim.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails